Marido disse a polícia que foi acidental, mas filho da vítima desmente. “Meu padrasto bateu na minha mãe e depois atirou nela”.

Uma mulher identificada como, F. C. DE ABREU, foi atingida por disparo de arma de fogo na noite deste sábado, dia 16 de novembro, na rua Florianópolis. Conforme o marido da vítima que a socorreu até o hospital, ele estaria caçando, quando voltou para casa, chamou a mulher e ao mexer na arma de foto, esta teria disparado e atingindo de ‘forma acidental’ o rosto da vítima. “Eu tava voltando do Mato com minha espingarda calibre 28 e pedi pra minha mulher abrir a porta e enquanto isso fiquei mexendo na arma e em determinado momento a arma disparou sem querer aí acertou a cara dela.”, contou.

A Polícia Militar registrou a ocorrência após a mulher dar entrada no hospital municipal com a face ferida. De acordo com informações apuradas junto da vítima após os primeiros socorros e também do seu esposo S. ALVES M., que estava no hospital e a levou para receber atendimento, o tiro seria de uma espingarda calibre .28, teria sido acidental.

A polícia está investigando as várias versões do ocorrido. Um dos filhos da vítima, enteado do suspeito, o casal teria iniciado uma discussão numa festa e depois o suspeito, que é seu padrasto, tentou matar sua mãe. “Meu padrasto bateu na minha mãe e depois atirou nela”, contou.

A mulher atingida pelo tiro tem dois filhos, um de 14 e outro de 7 anos, ambos estão sob cuidados do Conselho Tutelar. Ela foi socorrida para Porto Velho e provavelmente teria dado uma “versão falsa” omitindo a discussão e a provável intensão do homem em tirar sua vida, por medo dele, contou um agente.

Diante dos fatos, a Polícia Militar apresentou o suspeito, bem como a arma de fogo apreendida, na UNISP para as medidas de praxe.

Jornal Eletrônico Portal P1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here