Élcio Moreira (Jornalista e Apresentador) Serei sempre responsável pelo que escrevo, nunca pelo que as pessoas possam vir a entender.

“Bem Aventurado os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino do céus.”

Com certeza não são poucos os casos em que por uma ou outra razão vimos pessoas sendo injustiçadas, aqui nas terras de Cabral, chegamos ao ponto de ouvir os próprios ministros dizerem que há duas justiças, uma para os pobres e outra para os ricos, o que lógico nos remete a imaginarmos quantas pessoas são perseguidas por poderosos, quantas pessoas são perseguidas por motivos políticos, religiosos, quantas pessoas levadas pela razão de não terem condições financeiras para contratar bons advogados, vêem a mentira, vêem até o que é falso triunfar junto aos palácios que chamamos de fórum, ou seja os “ edifícios em que está situado o Poder Judiciário, onde funcionam os tribunais.”

É importante que quando falarmos desta que é a última das bem aventuranças, tomemos em primeiros lugar a justiça do reino de Deus, mas precisamos aplicá-la em nossa vida, afinal os ensinamentos bíblicos são bons que coloquemos no nosso dia, a dia.
Hoje vivemos em um mundo onde os interesses vão muito além do que possamos imaginar, onde as injustiças acontecem ao nosso lado, e nada podemos fazer, afinal os valores de nossa sociedade estão cada dia mais invertidos, e tudo isto temos que ter em mente, pois vivemos em um mundo extremamente material, onde um poder vai seguindo sempre de encontro a outro poder, é como costumamos dizer, os “ rios correm para o mar.”

Quando lemos as Bem Aventuranças, independente de sermos ou não cristãos, podemos mais nitidamente sentir o quanto perdemos o senso de criaturas humanas, de respeito e de amor ao próximo, mais ainda em relação aqueles que pelas mais diversas razões, são bem diferentes dos abastados, dos ricos, dos poderosos, daqueles que já nascem e se criam no topo da pirâmide, diferentemente daqueles que estão aqui na base, ainda tentando, ainda caminhando, ainda subindo os degraus com todo sacrifício, buscando com todas dificuldades, uma maneira para atingir o patamar de uma vida melhor.

A palavra dada por um político que nos induz, que nos leva a assumirmos o compromisso de nele votarmos, e que no futuro caso eleito, não cumpre com o prometido, é um ato de injustiça para com os que lhe deram crédito, para os que confiaram em suas palavras, parece uma coisa simples mas não é, pois não tenhamos dúvidas que muito comumente uma categoria, um segmento inteiro da sociedade por acreditar nas palavras de um determinado candidato, termina votando nele.
Talvez possamos até afirmar que a falta de interesse de parte da nossa sociedade, esta deixando de participar mais ativamente da política, deva-se a esta maneira de agir de alguns políticos, ou seja de ver os compromissos não serem devidamente cumpridos como prometidos.

Quando ABRAHAM LINCOLN, pronunciou a frase: “ Se quiser por à prova o caráter de um homem dê-lhe o poder “ ele apenas deixou para nós palavras verdadeiras, pois infelizmente o que assistimos na maioria das pessoas que chegam ao poder é exatamente o contrário de sua pregação, quando da busca por este, isto é uma questão apenas de cada um fazer sua própria análise, e logo vai descobrir.
Portanto podemos afirmar que as injustiças ocupam cada dia mais espaço no nosso meio social, e as vezes amparadas até por aqueles que deveriam zelar, para que ela não prosperasse.

E enquanto tudo isto vai ocorrendo, os poderosos deixam transparecer os seus sentimentos de piedade, de bondade, de amor ao povo, quando tornam-se de seus interesses.
Portanto as virtudes citadas nas bem aventuranças estão mais do que nunca fora de moda, fora do contexto da vida que levamos; mansidão? Misericórdia? Quebrantamento? Justiça? São virtudes que nos deixaram faz tempo; em época de campanha política, até que elas aparecem, mas logo dão adeus, e vão embora do nosso convívio social, em especial do meio político.