Artigo: VIVER SEM SER DOMINADO É MELHOR; Por Élcio Moreira

Élcio Moreira (Jornalista e Apresentador) Serei sempre responsável pelo que escrevo, nunca pelo que as pessoas possam vir a entender.

Élcio Moreira (Jornalista e Apresentador) Serei sempre responsável pelo que escrevo, nunca pelo que as pessoas possam vir a entender.

Quando falamos em poder opressor, em poder dominante, entendam as pessoas que algumas tomadas de posições são logo de início sentidas pela população, outras somente com o decorrer do tempo as pessoas passarão a perceber que caíram no laço do passarinheiro, que foram literalmente pegas, e engaioladas.

É evidente que um aumento de TRIBUTOS(IPTU) UM AUMENTO DE ALVARÁS, UMA AUMENTO DA TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA, UM AUMENTO DE ALUGUÉIS EM PONTOS COMERCIAIS PERTENCENTES AO PODER PÚBLICO, FECHAMENTO DE ESCOLAS, tudo isto e outros serão sentidos de imediato pela a população, mas a trama maior consiste no que ainda desconhecemos, e que com certeza em se tratando de um poder dominante, de um poder autoritário, e ainda por cima de tudo tendo vereadores subservientes ao sistema, tudo poderá ocorrer.

Para um poder autoritário dominante; o povo nada significa, as pessoas passam a ser apenas peças comuns em um tabuleiro, onde todas as jogadas são feitas para beneficiar os comandantes do poder, o cheque mate na população é apenas uma questão de tempo, caso o povo não venha a entender para onde está sendo levado.

Mais do que nunca o mundo está precisando de autoridades humanas, que enxerguem literalmente as pessoas pobres, as pessoas necessitadas, que as soluções primeiras não sejam as de preencherem o seu ego, de se sentirem imortais, enquanto outras são simplesmente desprezadas, o poder público, o Estado não pode ser um órgão opressor, afinal se o poder emana do povo, é para o povo que este poder precisa ser exercido, é para este povo que deve ser direcionado toda atenção, todo o carinho, todas as ações que venham contribuir com a alegria e o bem-estar de nossa gente.

O discurso de que as ações devem ser voltadas para o coletivo, é verdadeiro sim, porém neste coletivo, neste todo existem os desiguais, existem aqueles que a força do sistema já os deixou para trás, muitos já sem esperanças, muitos já sem expectativa de uma vida melhor, de um futuro promissor para si, e para sua família, daí então ser necessário políticas assistenciais, de incentivo para alcançar em especial os menos favorecidos, esta tem que ser a primeira visão de um administrador, com o mínimo grau de percepção em relação ao ser humano.

O VOTO, tem dois lados, ou ele te aprisiona, de torna mais escravo de um sistema dominante autoritário, ou ele te liberta, pois esta é a única arma que pobres e necessitados têm para ir de encontro a poderosos, é a única arma que pode te tornar um ser humano com dignidade, um ser sobretudo livre, sem dependência.

Deus nos deu o livre arbítrio, o direito de escolha, o direito de poder expor nossos pensamentos, vivemos em uma democracia, vivemos em um país livre, embora em algumas regiões governantes queiram se sentir donos das pessoas, donos das cidades, como se escravos nós fôssemos deles, que o diga meus irmãos nordestinos em estados governados pelos coronéis.

Liberte-se, nunca diga sim a governantes que querem ter o domínio sobre você, sobre sua região, nunca diga sim a governos autoritários, em isto acontecendo você estará matando, assassinando as esperanças de milhares de jovens, que no futuro nada mais serão do que meros escravos modernos, subservientes do sistema dominante, que no primeiro momento pouco percebemos, mas que com certeza a jogada do cheque mate já está pronta para ser usada no tabuleiro do autoritarismo para te derrotar, para te levar literalmente ao nocaute, é assim que caminha um poder dominante autoritário.

Lendo MAQUIAVEL, nas minhas “ FÉRIAS” MAQUIAVÉLICAS, encontrei o seguinte, olhem que beleza ele escreveu: “ Uma mudança deixa sempre patamares para uma nova mudança” tirem suas conclusões.