MAIA PROMOVE ‘TREM DA ALEGRIA’ PARA AJUDAR BALEIA

Diante da debandada de deputados do PSL, Rodrigo Maia decidiu gastar a tinta da caneta para promover nomeações a 18 dias de deixar a Presidência da Câmara. Ele assinou 19 nomeações nos últimos dias para cargos com salários que variam de R$ 4,5 mil a R$ 20,7 mil mensais, sendo nove deles lotados em seu próprio gabinete, à espera de outros destinos. O “trem da alegria” beneficia deputados de oposição, segundo eles próprios admitem, em troca de apoio à candidatura de Baleia Rossi à presidência da Casa.

MÁQUINA OBESA

Maia alocou aspones na corregedoria parlamentar, no departamento de material e patrimônio e até no gabinete do 4º suplente da Mesa Diretora.

SEMPRE CABE MAIS UM

Vagas na 2ª e 4ª secretarias também foram negociadas com partidos do “bloco” de Maia, além de função gratificada na Secretaria-Geral da Mesa.

Houve trocas também nas comissões de Fiscalização e Controle, Defesa do Consumidor e de Educação. Tudo para acomodar os apadrinhados.

PIADA PRONTA

A voracidade dos acordos para unir DEM ao PT et caterva levou até a troca na diretoria-geral do quadro de pessoal. E Maia ainda tem 20 dias.

É LEGAL A VENDA DE VACINA CONTRA COVID EM CLÍNICAS

A negociação de vacinas contra a covid por clínicas particulares é vista como perfeitamente legal pela advogada e especialista em direito médico Mérces da Silva Nunes. Segundo ela, não há nada na legislação que vise impedir a comercialização, mas o Ministério da Saúde e gestores locais podem requisitar estoque excedente em caso de escassez do imunizante na rede pública de saúde, mediante pagamento de uma indenização.

HÁ REGRAS

Mérces ressalta, entretanto, que a vacina só poderá ser oferecida após a aprovação do registro final pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa).

NEGOCIAÇÃO EM ANDAMENTO

Membros da Associação Brasileira das Clínicas de Vacinas foram à Índia negociar 5 milhões de doses da Covaxin, do laboratório Bharat Biotech.

ALÔ, ANVISA!

A rápida aprovação da Covaxin na Índia gerou receio sobre a segurança e eficácia, mas a vacina se tornou a maior aposta de clínicas particulares.

PAÍS DE LACRADORES

Oposicionistas e até ministros de tribunais já tinham prontas notas sobre as impressionantes 200 mil mortes de brasileiros por covid. Nem se deram ao trabalho de demonstrar regozijo pelos mais de 7 milhões de brasileiros (97,25% do total de infectados) curados da doença.

GUERRA NA PROPAGANDA

Virou guerra a concorrência entre 4 agências do Ministério da Saúde para a campanha sobre vacinação. A notícia de que Fábio Jr. será astro, por exemplo, é plantação para “queimar” a agência Fields, que sugere o cantor como protagonista. Mas o governo ainda não bateu o martelo.

BOLA COM A ANVISA

Finalmente a Fiocruz e o Butantan pediram à Anvisa autorização para uso emergencial das vacinas parceiras, Astrazeneca e Coronavac. Agora sim, e só agora, a bola está com a agência reguladora.

SERINGAS NÃO FALTAM

No País em que até seringa virou disputa política, o governo mineiro de Romeu Zema (Novo) já começou a distribuir entre os seus 800 municípios as 50 milhões de seringas que adquiriu para vacinação.

MP INCONSTITUCIONAL

Para a jurista e criminalista Jacqueline Valles, a medida provisória do presidente Jair Bolsonaro contra a vacinação em São Paulo é inconstitucional porque “contraria o direto à saúde pública da população”.

MERCADO DO JORNALISMO

O jornalista Augusto Nunes assumirá, a partir do dia 18, a direção de redação do site R7.com, segundo anunciou nesta sexta-feira o grupo Record. Ele está na empresa desde outubro de 2019.

COMPRANDO DO PEQUENO

O presidente Jair Bolsonaro foi mais um a comemorar bons resultados do Programa de Aquisição de Alimentos: foram 150 mil toneladas de compradas de pequenos produtores, em 2020.

QUEM MATOU ASHLI?

Extremistas que invadiram o Congresso americano roubaram ao menos um laptop com informações “sensíveis” sobre à segurança nacional. Por falar nisso, afinal, quem matou à queima-roupa Ashli Babbitt?