NOME DE ALCOLUMBRE É TIDO COMO ALIADO INCONFIÁVEL

O candidato de Davi Alcolumbre à sua sucessão enfrenta a desconfiança dos colegas para se eleger presidente do Senado. Por isso o ocupante atual do cargo insiste para que o governo acione seu guindaste a fim de tentar levantar a candidatura de Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Mas, se o presidente Jair Bolsonaro pedir a opinião do ex Michel Temer sobre o senador, como faz sempre, poderá ouvir o relato de como esse “aliado” não resistiu à pressão da oposição para colocá-lo na rua da amargura.

COM ALIADO ASSIM…

Pacheco presidia a CCJ da Câmara, em 2017, e escolheu a dedo um relator “independente” para a denúncia que poderia cassar Michel Temer.

OPOSIÇÃO FURIOSA

Filiado ao MDB de Temer como Pacheco, o relator Sérgio Zveiter (RJ) atuou no caso como o mais furioso dos adversários do então presidente.

SALVO PELO GONGO

O relatório alternativo de Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) prevaleceu e a Câmara rejeitou a denúncia de corrupção passiva contra o presidente.

LIGAÇÃO A MAIA

Desde então Rodrigo Pacheco é visto com reservas. Sua situação ficou insustentável no MDB, mas ele foi acolhido no DEM… de Rodrigo Maia.

PRIVATIZAÇÃO DOS CORREIOS CONTINUA ENCALACRADA

O presidente Jair Bolsonaro já iniciou a segunda metade do seu governo, mas a prometida privatização dos Correios continua encalacrada. Até agora, foram 18 reuniões de representes dos ministérios da Economia e das Comunicações, do BNDES e da própria ECT, mas o máximo que o governo conseguiu foi gastar três meses para contratar uma consultoria a fim de levantar o que o governo deveria saber: o tamanho do problema.

O QUE SE SALVA

Só o ministro Fábio Farias (Comunicações) foi objetivo: propôs projeto de lei regulamentando a abertura do setor postal para a iniciativa privada.

NOME METE MEDO

Nata da Secretaria do Programa de Parcerias de Investimentos, estes dias, evita citar o nome da providência tão aguardada: privatização.

SEM DATA MARCADA

O governo nem sequer fixou data para apresentar o “detalhamento da modelagem” da privatização dos Correios.

PARCERIA INABALÁVEL

Habituado a vencer mais no Supremo Tribunal Federal que nas urnas, o partido Rede emplacou mais uma vitória na mais alta corte: conseguiu obrigar o ministro da Saúde a prestar esclarecimentos sobre o estoque de seringas e agulhas. Nem precisa de votos no parlamento.

‘CGU’ ESTÁ DE VOLTA

Comentarista-geral da União e vice nas horas vagas, Hamilton Mourão relativizou nas redes sociais a marca de 7 milhões de curados da covid. Ele e o jornalismo de funerária só veem relevância nos 200 mil mortos.

OUTRO NEGACIONISMO

São negacionistas para o senador Flávio Bolsonaro (Rep-RJ) quem diz ser impossível fraudar a urna eletrônica. “Hackers invadem STF, STJ, CIA, NASA, bancos… mas a urnas eletrônicas são invioláveis?!”, ironiza.

EXUMAÇÃO

Circula em grupos de zap de deputados notícia de 16 de março de 2017 mostrando que o líder do PMDB, Baleia Rossi (SP) é citado em planilha apreendida como suposto beneficiário de R$660 mil pagos por 2 anos e 9 meses pelo empresário Marcelo Plastino, que se matou em 2016.

APARÊNCIA IMPORTA

O economista Igor Lucena disse que a economia não se recuperará “por si só” nos EUA e na Europa. No Brasil, o desafio será manter programas como auxílio emergencial “sem passar a impressão de descontrole fiscal”.

É BOM LEMBRAR

Após os protestos “Black Lives Matter” nos EUA, ganhou força a ideia de cortar o financiamento das polícias. A prefeita democrata de Washington D.C. foi uma das apoiadoras do projeto, que culminou com o corte de US$15 milhões do orçamento 2021 da polícia da capital norte-americana.

PROJETO IMPORTANTE

Projeto de Carlos Jordy (PSL-RJ) criminaliza a destruição de presídios ou equipamento, como tornozeleira. Para o deputado, é preciso sepultar a lorota de suposto “direito” de destruir o patrimônio para fins de fuga.

BOA NOTÍCIA

Apesar dos problemas de 2020 decorrentes da pandemia, os pacientes com câncer têm o que comemorar. Além da 1ª imunoterapia incorporada ao SUS, houve recomendação preliminar de 12 novos medicamentos.