Diretor-Geral do DER-RO vai conhecer estradas do interior do Estado

Decisão foi tomada após críticas da Assembleia Legislativa de Rondônia. Deputados caíram de "pau" no Coronel Meireles.

0
As denúncias do abandono das vicinais chegaram ao conhecimento do Parlamento através dos próprios prefeitos, pressionados por lideranças de produtores rurais.

Após sofrer severas críticas e ser ´convidado´ a pedir demissão do cargo, o diretor-geral do Departamento de Estradas e Rodagem (DER-RO), Erasmo Meireles, resolveu sair de sua comodidade e ir dar uma esticada ao interior do Estado para conhece a real situação das estradas e vicinais que se encontram intransitáveis. 

O período de estiagem está para começar e o militar está se apressando em fazer um levantamento preliminar de toda a situação e apresentar um planejamento sobre a recuperação dessas rodovias e principalmente um cronograma de obras para o segundo semestre. O legislativo estadual está aguardando esse planejamento. 

Na convocação feita pela Assembleia Legislativa há três semanas, Meireles e seus coordenadores foram duramente criticados pelos deputados estaduais que cobraram o trabalho pelo qual a autarquia foi criada: cuidar das rodovias que hoje estão esburacadas e impedindo o escoamento da produção agrícola do Estado. 

As denúncias do abandono das vicinais chegaram ao conhecimento do Parlamento através dos próprios prefeitos, pressionados por lideranças de produtores rurais. Um vídeo foi realizado pela equipe técnica da comunicação da Casa, acompanhada do deputado Luizinho Goebel (ex-diretor geral da autarquia) e exibida a Erasmo e sua equipe durante a sessão convocatória. 

Com a ida de Erasmo ao interior é possível que dentro de alguns meses, as estradas já possam finalmente estar transitáveis, pois a economia do Estado, nessa época de crise, depende muito de seu agronegócio para não mergulhar em uma recessão. Profunda. O parlamento irá manter sua vigilância fiscalizatória para garantir a recuperação de todas as vicinais importantes do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here