DOS ANÕES DO ORÇAMENTO, AOS GIGANTES SORTUDOS.

Depois de tanto tempo, eis que surge um novo João Alves, ou  seja aquele que lá na década de 90, (anões do orçamento) teria ganho na loteria 56 vezes, isto em 1993, ou seja uma mais do que o contador Muniz Leite, como observa-se é um cidadão de muita sorte.

O que nos chama atenção é que o referido contador fez as declarações do descondenado a presidência da república, entre os anos de 2013 a 2016, valendo ainda lembrar que o endereço do escritório do sortudo é no bairro de Pinheiros (SP), onde fica também localizado o endereço de Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, filho do descondensado, que possui três empresas.

A verdade é que segundo investigações o contador sortudo teria ganho nada mais, nada menos do que 34,1 milhões em seis oportunidades fazendo grandes apostas, muitas delas com prejuízos.
Se o fato de ter tanta sorte assim é ou não verdadeiro, o que podemos dizer, é  que o João Alves, parece não ter morrido, e continua em nosso meio abocanhando prêmios e mais prêmios da Loteria, afinal como já diz a canção “sorte tem que acredita nela” porém o pior é que tantos fazem uma fezinha, e nada de acertar.

Agora nos resta aguardar a continuidade das investigações feitas pelo Departamento Estadual de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) de São Paulo.
Quem sabe agora tenhamos não mais uma quadrilha de anões do orçamento como na década de 90, mas quem sabe uma  quadrilha de verdadeiros GIGANTES SORTUDOS, que não nos deixam como pobres mortais abocanharmos também uns prêmios das tão famosas loterias.
No mais, é sairmos por aí cantando… ”ei você aí, me dá um dinheirinho aí, me dá um dinheirinho aí…não vai dá, não vai dá não… você vai ver a grande confusão…”  Confusão? Acho que não vai faltar…