Jaru: dedetização em residência vira caso de polícia após valor cobrado ser quase dez vezes superior ao combinado pelo serviço

O caso aconteceu no sábado. A vítima disse que combinou tudo antes, mas na hora do pagamento, a situação mudou.

Dedetização acaba virando caso de polícia em Jaru. Imagem ilustrativa do site: dedetizadora.srv.br

Uma ocorrência por Estelionato/Fraude foi registrada neste sábado, 11 de setembro, em Jaru, depois que uma equipe contratada para fazer a dedetização de uma residência, teria cobrado dez vezes mais pelo serviço feito no imóvel.

O proprietário da casa onde o serviço foi feito, contou para a polícia que chamou a equipe e combinou com o responsável o valor de R$ 122,00 (Cento e Vinte e Dois Reais), pelo serviço. Somente a partir daí, deu início ao trabalho combinado.

Segundo a vítima, na hora de efetuar o pagamento, o responsável emitiu uma “nota fiscal” no valor de R$ 1.800,00 (Um Mil e Oitocentos Reais), pelo serviço e por causa disso, houve uma discussão entre as partes que supostamente teria chegado ao valor – cifra – acordada antes, que seria de R$ 122,00 (Cento e Vinte e Dois Reais).

Conta no boletim de ocorrência, que após ter discutido com o responsável, a vítima digitou a senha na maquinha, sem observar o valor que havia sido inserido. Ao checar o valor no seu comprovante imprimido, viu que na verdade, fora inserido na maquininha de cartão, o valor de R$ 1.220 (Um Mil, Duzentos e Vinte Reais), divididos em quatro pagamentos, de R$ 300,00 (Trezentos Reais), cada.

O caso foi registrado na UNISP de Jaru. Não há mais informações.