JORNALISTAS COM OU SEM DIPLOMA.

Sabemos todos nós, que por decisão do STF, todos podem ser jornalistas, assim sendo com ou sem diploma, com ou sem o sacrifício de ter um diploma, de ter se debruçado estudando horas a fio as mais variadas técnicas de escrever, de falar, de como se dirigir ao povo;  o certo é que independente de seguirmos quaisquer ideologias, devemos  manter o respeito ao  público que nos houve, ou que ler nossos matérias.

Em época que falamos tanto em notícias não verdadeiras, onde convencionamos chamar de ‘’feke News,’’ é necessário que façamos sempre uma análise em relação ao que é publicado, afinal mais do que nunca hoje todos têm um lado, certo ou errado, é um direito que cabe a cada um defender a esta ou aquela ideologia, a este ou aquele candidato, lembrando sempre de expor a verdade, pois só através desta as pessoas poderão se conscientizarem, e assim tomarem suas decisões, afinal se este barco chamado Brasil afundar, não importa de qual lado você esteja,  as consequências atingirão a todos nós.

Não podemos negar os nossos problemas, não podemos negar as dificuldades pelas quais o país está atravessando, más é preciso termos a consciência de que os problemas não foram criados somente pelo governo que aí está, e sim por inúmeros deles que comandaram o nosso país, alguns criando programas meramente paliativos, levados exclusivamente por fins eleitoreiros, quando na realidade o necessário seriam políticas públicas duradouras.

Negar a fome, negar a miséria em nosso país, negar a má distribuição de renda, negar o déficit de moradias, negar a violência, negar o desemprego, negar a deficiência na educação, é querermos cobrir o sol com a peneira, agora convenhamos que não seria o governo que aí está, que resolveria em apenas quatro anos, todos estes problemas que vêm desde o Brasil imperial, em especial quando acabamos de sair de uma pandemia a nível mundial, e uma guerra em curso, que sabemos o quanto está ainda desestruturando o mundo em especial no tocante a economia.

Portanto não sejamos jornalistas tão irresponsáveis, ao ponto de dizermos que os problemas não existem, e que alguns deles parte das pessoas, pois como sabemos é de responsabilidade de nossos governantes criarem políticas públicas,  que venham de encontro aos anseios de nossa população.
Assim sendo que sejamos justos, que não fiquemos defendendo, ou condenando  a este ou aquele candidato pelo simples fato ideológico, pois com certeza acertos e defeitos todos os governantes os têm, disto precisamos saber;  e como vivemos ainda um regime democrático, nada impede que cada um siga o rumo que escolher;  se amanhã colheremos bons ou maus frutos, só o tempo dirá, exemplos estão aí de países governados pela esquerda, e pela direita,  e como diz o provérbio francês, vale a pena pensar “Burro é o homem que tropeça na mesma pedra, por mais de uma vez”
Em um regime democrático, onde o povo é soberano para escolher quem irá lhes representar, não nos resta alternativas, se não aceitarmos os resultados das escolhas, isto sim é democracia.