Mourão sobre CPI do MEC: “Está todo mundo pensando em eleição”

Segundo general Mourão, política nacional estaria direcionada às eleições de outubro e, por conta do tempo curto, comissão parlamentar “não iria para frente”

Ingrid Soares

(crédito: Romério Cunha/ VPR )

vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) afirmou, nesta segunda-feira (27/6), que a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar crimes de tráfico de influência no Ministério da Educação (MEC) “é complicada”. Isso porque, segundo o general, a política nacional estaria direcionada às eleições de outubro e, por conta do tempo curto, “não iria para frente”.

“Acho complicado [a CPI ser bem sucedida], porque está todo mundo pensando em eleição, não é? Mais aí, em três meses, tem essa eleição”, afirmou a jornalistas na chegada ao Palácio do Planalto. “Então, eu acho que falta tempo para isso aí progredir. Acho também que não vai para frente”, acrescentou.

Mourão também afirmou que a prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro não deve refletir negativamente no presidente Jair Bolsonaro (PL).”Eu julgo que não, até porque ela [a prisão] durou pouco tempo e foi algo, na minha visão, um tanto quanto apressada, uma decisão que talvez não fosse a melhor, colocar uma prisão preventiva aí, indícios fracos dos prováveis crimes. Vamos aguardar o trabalho de investigação que está sendo feito pela Polícia Federal e pelo Ministério Público”, concluiu.

 

correiobraziliense