Não são poucos os acontecimentos no mundo, em especial no que se diz respeito as guerras, que usamos a expressão, “dia D “ sendo que a mais famosa ficou por conta de quando as forças aliadas ( Canadá, Inglaterra, Estados Unidos, e soldados gaullistas da França Livre) desembarcaram na França ocupada pelos nazistas, isto em 06 de Junho de 1944, na Normandia, começava aí então a grande vitória dos aliados a Alemanha nazista.
Felizmente para alegria do povo brasileiro tivemos o nosso “ dia D ‘’ em relação a esta guerra que o mundo inteiro trava contra o covid/19, ainda não é uma vitória em definitivo, mas com certeza estamos vencendo uma grande batalha cujo maior aliado é a ciência.
Assim vamos agradecer a Deus por termos pessoas dedicadas, que com certeza se debruçaram em pesquisas dia e noite, para encontrar um meio, de aliviar em parte a dor de tantas pessoas mundo afora.
Vacinas desenvolvidas em tempo record, e que infelizmente alguns ignorantes, levados por ideologias imbecis, teimam em conspirar contra as mesmas, o que não ocorre em países que valorizam os grandes feitos da ciência.
As explicações foram dadas pelo mundo científico, não é a cura em definitivo como gostaríamos, alguns cuidados deveremos manter mesmo no pós vacina, mas existe uma grande diferença entre cairmos no abismo, e nos distanciarmos dele.
Que possamos então refletir, e aceitarmos a orientação daqueles que entendem do assunto, diferentemente de milhares de bobagens postas nas redes sociais, levadas que são por motivos políticos ideológicos, ou ainda por interesses outros, ou até mesmo pela ignorância que nos rodeia.
Todos poderão dizer: queria tomar a vacina que Rainha Elizabeth II tomou, ou ainda a do Papa, até eu mesmo e minha amiga Adriana, mas é preciso confiança em nossos cientistas, e se assim é que tenhamos então a responsabilidade de aceitarmos pacificamente o que a ciência nos recomenda, com certeza será melhor para vencermos a guerra, cujo “ dia D” aconteceu para nós brasileiros; assim então, deixe a “ dúvida de lado e leve a fé.”
Pense nisto.