×

Inauguração na semana que vem em Ouro Preto

Nesta primeira fase do projeto, serão instaladas 17 câmeras em sete pontos da cidade

Teve início em 2015, tendo como idealizador o então tenente PM Bruno Costa dos Santos, hoje major.

Na próxima semana será inaugurada, na Estância Turística de Ouro Preto do Oeste, a primeira fase do Projeto de videomonitoramento, que contará com 17 câmeras em sete pontos da cidade. A parte estrutural já está em fase de instalação.

O projeto, além de contar com câmeras de última geração, também possui quatro monitores de 52 polegadas, duas estações de trabalho e um servidor que armazenará as imagens por até 30 dias. Os equipamentos foram instalados na Central de Operações no Quartel da Polícia Militar. O sistema suporta até 64 câmeras.

Segundo o aluno a sargento PM Vianei, que faz parte da equipe de implantação do projeto, parte dos equipamentos será instalada na entrada do morro Chico Mendes com a BR-364,saída para Ji-Paraná, e no portal próximo ao Trevo da Vaca, saída para Jaru, sendo que em cada um desses locais terá câmeras com sistema de leitura de placas e câmeras fixas.

Vianei acrescentou que também haverá câmeras 360 graus nas esquinas da avenida Daniel Comboni com a rua dos Seringueiros, avenida Daniel Comboni com avenida Gonçalves Dias, Gonçalves Dias com Capitão Silvio de Farias e avenida Duque de Caxias com rua Getúlio Vargas.

Destacou que na esquina da avenida XV de Novembro com rua Ana Nery será instalada uma câmera supermoderna, modelo PanoVu 360, que é a primeira no Estado de Rondônia. Disse que esse equipamento disponibiliza imagens panorâmicas de oito câmeras fixas acopladas nele e uma giratória.

O aluno a sargento explicou que, assim como as câmeras de 360°, a PanoVu também possui o alcance de 500 metros com imagens full HD. Ela realizará o monitoramento de parte da avenida XV de Novembro e rua Ana Nery, de onde terá imagens nítidas das frentes dos bancos do Brasil, Sicoob, Bradesco e Caixa Econômica Federal.

As câmeras no perímetro urbano serão instaladas em suporte de aço, tipo arco, com as bases em cada lado da rua ou avenida e ficarão a uma altura que não atrapalhará até mesmo os veículos mais altos.

De acordo com o subcomandante da PM em Ouro Preto do Oeste, 2° tenente PM Israel Pedro de Faria, a implantação dessas câmeras tem por finalidade combater a criminalidade, bem como reduzir índices criminais e até mesmo ampliar significativamente a área de vigilância e fiscalização.

Faria lembrou que as imagens registradas pelas câmeras serão armazenadas e poderão, quando for necessário, ser utilizadas em fiscalização de trânsito, além de servir como provas ao identificar autores de quaisquer que sejam os delitos ou infrações.

O Projeto

Teve início em 2015, tendo como idealizador o então tenente PM Bruno Costa dos Santos, hoje major. Enquanto esteve no comando da 3ª Companhia de Policiamento Ostensivo de Ouro Preto do Oeste, levantou a bandeira do projeto e não mediu esforços para tornar realidade a implantação do videomonitoramento. O oficial foi transferido em 2017 para Porto Velho, antes de ver seu sonho tornar-se realidade.

Mas, graças ao empenho do oficial, o projeto ficou conhecido pela população e tornou-se viável. Ao assumir o comando da 3ª Cia, em 2017, o capitão PM Edvaldo Elias abraçou a ideia e deu continuidade ao projeto. Após algumas alterações, buscou apoio junto à população e ao Poder Público, somando-se aos colaboradores que já vinham apoiando o videomonitoramento desde o início.

Após conseguir o importante apoio do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia (TJ-RO), através do juiz da Vara Criminal do Fórum da Comarca de Ouro Preto do Oeste, Rogério Montai de Lima, e do Ministério Público do Estado de Rondônia (MP-RO), por meio do promotor de Justiça Tiago Cadore, da promotoria local, o projeto pôde finalmente dar início à sua primeira fase. Em junho de 2019 foi realizada uma audiência pública para debater com a sociedade a implantação do videomonitoramento.

Colaboradores

Além do apoio do magistrado Rogério Montai e do promotor Tiago Cadore, o projeto também recebeu o apoio da Associação Comercial e Industrial de Ouro Preto (ACIOP), Loja Maçônica Acácia de Ouro Preto, Conselho Comunitário de Segurança (CONSEG), Giganet – Provedor de Internet, Sicoob Centro, Prefeitura Municipal e Câmara Municipal.

 

GazetaCentral 

Ver comentários