Motorista de DJ Ivis diz que cantor cogitou ser preso devido à pressão da mídia: ‘ele estava triste’

O produtor musical que está sendo investigado por agredir fisicamente a ex-esposa, Pamella Holanda, foi detido nesta quarta-feira (14)

O motorista de DJ Ivis, Charles Barbosa de Oliveira, esteve na Delegacia de Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza, para onde o produtor musical foi levado ao ser preso, na noite desta quarta-feira (14). Na ocasião, o funcionário afirmou que o artista já cogitava a captura devido à “pressão da mídia” e que o cantor, investigado por agredir fisicamente a ex-esposa, Pamella Holanda, “estava triste” com a situação.

‘Ele tava triste, mas com a ciência de que ele é um cara muito talentoso, um ponto fora da curva, tanto é que ele emplacou vários sucessos número um em todo lugar. Não estava com medo de ser preso, até porque como a mídia tá muito em cima, essa prisão aconteceu mais por causa da pressão. Também foi por causa das agressões físicas, mas a pressão foi maior da mídia em cima disso”, declarou Chales Barbosa.

Ele, que prestou depoimento na terça-feira (13), relatou que estava dormindo no estúdio no dia da briga entre DJ Ivis e Pamella Holanda. Na ocasião, o motorista aparece nas imagens das câmeras de videomonitoramento.

“Eu simplesmente acordei com o barulho. Quando cheguei e vi, não acreditei no que estava acontecendo. Nunca participei de uma situação dessa”, relatou, considerando que o fato “foi um momento de loucura” por parte do produtor musical. 

O funcionário contou que não soube como reagir ao ver Pamella Holanda recebendo tapas, socos e chutes do ex-marido. “Eu travei, fiquei parado e sem saber o que fazer”.

Questionado se tomaria alguma atitude se a discussão tivesse proporções ainda mais sérias, Charles Barbosa declarou que não saberia responder. 

“Essa situação, infelizmente, chegou a esse ponto. Eu sempre tentei ajudar, sempre estive ao lado. Não estou aqui justificando o que ele fez, porque é injustificável. Todo mundo viu aquelas cenas. Eu participei, estava lá. Muita gente está me crucificando porque eu não fiz nada. Para mim, foi novidade. Eu nunca tinha participado de confusão de casal. Fiquei simplesmente abismado com a situação, com o que estava acontecendo”, explicou. 

Segundo o motorista, o casal já havia protagonizado outros desentendimentos, e ele acionou a Polícia Militar. “Quando (a composição) vinha, ou ele (DJ Ivis) ou ela (Pamella Holanda) mandavam a equipe voltar, porque era briga entre eles dois. Infelizmente, chegou a essa situação”, expõe. 

TENTATIVA DE SUICÍDIO

“Em relação à faca, chegou a um ponto tão extremo que eu tomei a faca dele por causa de uma tentativa de suicídio. Não foi ele contra a esposa. O lance da tesoura, foi por causa de confusões e de chantagens. Muitas vezes, eu a vi falar que ia se matar e se matar com a filha deles, e eu cheguei a tomar a tesoura. Não foi que ela pegou a tesoura para agredi-lo. Outro episódio, que aconteceu na última sexta-feira (9), ela chegou a pegar uma faca e tentar contra a vida dele. E isso a gente vai provar, porque temos imagens”, certifica. 

Também conforme o funcionário, a convivência entre o cantor e a universitária e influenciadora digital era boa, e os dois eram “gente fina’.

ARREPENDIMENTO

“O que acontece é: o cara, pelo fato de ser artista e de estar despontando, sempre tinha aquele problema de ciúme. Quando ele viajava e chegava, qualquer coisa era motivo de explosão, de estourar. Então, veio a acontecer o que aconteceu. Muita pressão, muito problema”, lembra. 

Charles Barbosa ressalta que o produtor musical se arrependeu de ter batido na ex-esposa. “A gente sempre falava de Deus, que todo ser humano erra”, salienta.

CRÍTICAS

“Eu sou o braço direito dele, o amigo que não deu às costas. Tô aqui dando a cara a tapa e sendo chamado disso e daquilo por muitos”, complementa sobre as críticas que vem recebendo por não ter cessado a briga entre o casal ao ver Pamella Holanda sofrendo os golpes do ex-marido na frente da mãe e da filha. 

Sobre a declaração feita pela universitária e influenciadora digital, de que as agressões físicas começaram durante a gravidez, Charles Barbosa diz não haver imagens que comprovem a versão: ‘é só o que ela está falando, né?. Eu não presenciei”.

DEFESA DA VÍTIMA

Os advogados de Pamella Holanda informaram que a prisão de DJ Ivis “representa uma vitória da Justiça“. De acordo com os representantes da influenciadora digital, Priscila Virino Silveira e Leonardo Barreto Guimarães Lima, o processo continuará sendo acompanhado.

“Graças à coragem da Pamella, às Autoridades que manifestaram apoio e à Delegacia Metropolitana do Eusébio e toda sua equipe que, desde o início, mesmo antes da repercussão nacional, sempre agiram de forma exemplar, com toda sensibilidade que este tipo de caso necessita”, destaca o comunicado. 

Logo após a prisão do produtor musical, na noite desta quarta-feira (14), Priscila Virino pontuou que a universitária cearense de 27 anos não se pronunciaria sobre o caso neste momento. “Mas não há palavras para definir que a Justiça está sendo feita”, acrescenta.

por diariodonordeste