QUE NÃO PAGUEMOS O PREÇO… CUIDE-SE

Desde o início da covid/19, que teve sua origem na cidade de wuhan, na China, e que logo alastrou-se para o mundo, tenho procurado me manter o mais informado possível, isto levado única exclusivamente para poder escrever, ou mesmo falar quando ainda fazia o programa TRIBUBA DO POVO,(FM DO POVO-JARU-RO.) com informações precisas, que eram repassadas ao mundo através da OMS, ou ainda outros organismos responsáveis.
Vale aqui lembrar que de imediato entrei em contato com a secretaria de saúde, para que todas as segundas feiras fizéssemos uma geral, sobre o desdobramento da mesma (covid/19) aqui em nosso município, (Jaru)para que assim as pessoas tivessem o maior conhecimento possível do que vinha ocorrendo, pois só poderemos nos prevenir do que não temos ainda um amplo conhecimento, se mais e mais informações forem repassadas para as pessoas, isto em relação a todos e quaisquer problemas que a população careça está bem informada, para assim contribuir com a sua arte.

Não é escondendo fatos, não é deixando de fazer um jornalismo sério e confiável, levado por interesses próprios, que iremos ajudar as pessoas, em especial quando se trata de um problema tão sério como este vírus, da covid/19, que já ceifou a vida de quase 500 mil irmãos brasileiros.

Nesta hora é preciso colocarmos dentro de nós o verdadeiro sentido da boa informação, da informação comprometida com a verdade, pois este é o dever sim de todo jornalista, ou apresentador de programas jornalísticos, que respeita a si, e as pessoas; que possui o mínimo de amor, e empatia pelo próximo; não busca apenas seus interesses pessoais, movidos pela ganância, o o seu próprio bem-estar.

É verdadeiro que devemos manter respeito aos nossos superiores, mas não respeito para prejudicar uma população, em troca de trinta moedas, pois convenhamos que a dignidade em algumas ocasiões deve prevalecer, nem que lhe custe a cabeça, e digo sem pedir segredo, que juntamente com minha amiga de bancada Rosângela Souza, passamos por maus momentos, por pressões para que parássemos de falar em relação a covid/a9, sendo que naqueles dias, não só no Brasil, mas no mundo era o assunto predominante em toda imprensa mundial, assim sendo aqui não poderia ser diferente, e a verdade do que vinha ocorrendo precisaria ser dita.

Hoje quando sabemos tudo que ocorre em relação a covid/19, onde infelizmente o negacionismo ainda persiste levado por razões ideológicas, não podemos deixar de termos o maior cuidado possível, é preciso que chequemos as informações, e que assim conscientes da letalidade causada pela covid/19, e ainda das sequelas que ficam em muitos que foram curados, possamos sim ser verdadeiros em nossas informações, e ajudarmos as pessoas a se conscientizarem, de que devemos seguir as recomendações que nos são repassadas, antes de tomarmos a vacina, e lógico depois que a recebermos, afinal todos sabemos que a vacina apenas alivia a doença no caso de alguém contrair, pois ainda não existe estudos que comprovem cem por cento de imunidade, mesmo tendo tomado as duas doses.

Quero aqui neste breve artigo, externar minha grande preocupação com o decreto da mais alta autoridade do Estado que liberou festas e shows, com o limite de até 999 pessoas, 999 talvez apenas a título de chamar mais atenção, tipo as propagandas das lojas de 1,99; pois com certeza, como é de praxe, existem os intrusos que comparecem as festas, assim sendo este número (999 )será ultrapassado, com o agravante de que quando caírem na folia e tomarem algum tipo de bebida alcóolica, poucos irão lembrar que estamos em plena pandemia.

Fala-se muito, em uma possível terceira onda; os casos de mortes, e de infectados estão aumentando, mesmo com o número de pessoas vacinadas crescendo; se assim está ocorrendo não seria este o momento mais propício para liberação de shows e festas, enquanto isto ainda discute-se o retorno presencial as aulas, em um ambiente de fácil controle como são as nossas escolas.
Esperamos, e com certeza Deus a de nos ajudar, para que não nos tornemos de repente um daqueles estados, onde dezenas de pessoas morreram esperando por um leito hospitalar.

Agora é esperar, e observar como se comportarão os nossos gestores municipais, que têm por obrigação conforme o decreto publicado, (26.144) de decretarem normas para o combate a covid/19, em seus municípios.
Não obstante ao decreto, o importante é seguirmos as orientações dos organismos responsáveis pelo combate a covid/19, tais como evitar aglomerações, usar máscaras, usar álcool gel, isto em muito já estará nos ajudando, e ajudando ao próximo.