Regeneron e Roche anunciam novos testes promissores de coquetel anticovid

Administrado por injeção subcutânea em doses de 1.200 mg, o tratamento reduz em 81% o risco de infecção sintomática entre os pacientes não contaminados

O laboratório americano Regeneron e seu sócio suíço Roche revelaram, nesta segunda-feira (12/4), novos resultados de testes clínicos promissores de um coquetel experimental destinado a reduzir o risco de infecção por covid-19 em famílias onde uma pessoa está doente.

Os ensaios de fase 3, que correspondem à fase mais avançada dos estudos clínicos, realizados para avaliar a associação do casirivimab e do imdevimab em famílias com uma pessoa infectada, atingiram seus objetivos principais, informou o laboratório americano em um comunicado.

Administrado por injeção subcutânea em doses de 1.200 mg, o tratamento reduz em 81% o risco de infecção sintomática entre os pacientes não contaminados quando os testes foram iniciados.

As pessoas que, apesar de tudo, desenvolveram sintomas de infecção por covid-19 viram que eles desapareceram mais rapidamente, em uma semana em média, contra três semanas para os pacientes que receberam um placebo, explicou o grupo suíço Roche em um comunicado em separado para informar os resultados dos testes.

Estes ensaios clínicos têm como objetivo avaliar o tratamento em pacientes não infectados, que não apresentam anticorpos, nem sintomas, e que vivem em uma família onde uma das pessoas foi diagnosticada como positiva nos quatro dias precedentes. Foram feitos em uma amostra de 1.505 pessoas.

“Com mais de 60.000 americanos têm diagnóstico positivo para covid-19 a cada dia, este coquetel REGEN-COV pode ajudar a fornecer proteção imediata para pessoas não vacinadas que são expostas ao vírus”, disse o chefe do departamento científico da Regeneron, dr. George D. Yancopoulos, citado no comunicado.

Os dois grupos vão submeter os resultados dos testes o mais rápido possível às autoridades de saúde.

matéria: correiobraziliense